Atualização: Aprovação em 2ª votação em agosto

 

Em audiência pública realizada no dia 17/06/2019 (após a aprovação em primeira votação em 08/05/2019 como discorremos mais abaixo), para tratar do PL171/2019 (A Nova Lei de Anistia de São Paulo) o vereador Fábio Riva, afirmou que a segunda votação do texto ocorrerá agora no mês de Agosto/2019, assim que a câmara voltar do recesso de julho.

Após a vigência da lei de Anistia de Imóveis de São Paulo, o prazo para apresentação de toda a documentação na Prefeitura será de apenas 90 dias.

Entre os documentos exigidos (de acordo com o caso) estão o Projeto de regularização, Assinatura de Responsabilidade Técnica de um Engenheiro Habilitado, Laudos, Matricula atualizada, etc… Por este motivo é importante, a preparação de toda a documentação com antecedência ( descubra a lista completa de documentos mais abaixo neste artigo).

Hoje na Prefeitura de São Paulo existe o conceito de “indeferimento sumário” ou seja, se tornou procedimento padrão para análise de processos, isso significa que o seu pedido pode ser recusado logo de cara se não contiver toda a documentação exigida na lei juntada no seu processo no momento do protocolo.

E como propõe o texto atual do PL (171/2019) da Anistia de Imóveis, os pedidos terão no máximo dois comunicados, ou seja duas solicitações complementares de documentos que o analista entender necessárias para a aprovação da sua regularização, e caso as mesmas não sejam prontamente atendidas (dentro do prazo legal) seu pedido também será indeferido, perdendo assim a documentação juntada e as taxas pagas até o momento, além de perder a oportunidade de regularizar seu imóvel com os benefícios da Nova Anistia de Imóveis de São Paulo.

 

O acompanhamento de um profissional é de vital importância para que ocorra tudo bem e que seja encolhido o tempo de aprovação do seu processo, escolha bem o seu responsável técnico.

 

A aprovação em 1º votação ocorrida em maio:

 

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou o PL 171/2019 na sessão plenária desta quarta-feira (8/5/19).

Aprovado em primeira discussão a lei já é conhecido como a nova Anistia de Imóveis de São Paulo 2019, que como a lei de anistia de imóveis anterior no ano de 2002 (na gestão da antiga prefeita Marta Suplicy) permite a regularização de imóveis construídos na cidade mesmo que eles tenham sido construídos sem planta ou alvará de aprovação da prefeitura e acompanhamento de um Engenheiro (Que é obrigatório para todas as construções e reformas na cidade de São Paulo).

 

Com a aprovação do PL 171/2019 na segunda discussão e posterior sanção do Prefeito (que irá ocorrer em breve) , proprietários de imóveis na cidade que tenham construído ou reformado seus imóveis em  São Paulo, poderão de acordo com cada caso regularizar seus imóveis comerciais e residenciais mesmo que eles não atendam as regras de construção da cidade como a obrigatoriedade de ter a garagem e corredor completamente descobertos, ter área permeável entre outras como é a regra para certas regiões da cidade de SP.

 

Na prática proprietário de imóveis da cidade que compraram sem planta ou escritura mas que consigam comprovar que compraram o imóvel da pessoa que da matrícula do Cartório de Registro de Imóveis ou que tenham comprado de outro(s) vendedor(es) que compraram do proprietário registrado no CRI poderão regularizar seu imóvel e posteriormente pleitear o registro da propriedade em seu nome em uma matricula atualizada e assim efetivamente ser o proprietário do imóvel perante a lei.

 

A anistia de imóveis de São Paulo permite que o interessado mediante apresentação dos documentos que listamos mais abaixo, possam ter uma planta aprovada na prefeitura mesmo que tenham excedido a área máxima permitida para construir na cidade de SP, além disso o pagamento dos tributos como o ISS poderão ser isentos por estar caduco (após 5 anos da obra) ou ser pago parcelado como no caso da outorga onerosa o que não ocorre para quem regulariza sem uso da lei de Anistia de SP.

 

Após a aprovação da lei e entrada da mesma em vigor haverá um prazo de apenas 90 dias para apresentação de toda a documentação para ser beneficiado pela anistia e obter sua planta aprovada pela prefeitura de São Paulo.

 

Documentos necessários para a regularização por anistia ( regularização comum );

I – Formulário totalmente preenchido pelo proprietário/possuidor ou responsável pelo imóvel, e por um responsável técnico (engenheiro/Arquiteto) habilitado na Prefeitura de São Paulo;

II – comprovantes de pagamento das seguintes taxas:

a) Taxa de protocolo cobrado por folhas ou tamanho do arquivo em caso de documento digital;
b) Taxa específica para regularização de acordo com a área a ser regularizada;
c) Taxa de ISS, de acordo com a área a ser regularizada (caduca após 5 aos do termino da obra);

III – cópia da transcrição ou matrícula do imóvel, e, quando o requerente for possuidor,
cópia de documento que o legitime, por meio de escritura, compromisso ou promessa
de compra e venda ou cessão de direitos, decisão judicial reconhecendo o usucapião, entre outros documentos que comprovem sua origem perante o Registro de Imóveis;

IV – Plantas de regularização  seguindo os padrões técnicos da Prefeitura de SP contendo, cortes da edificação e quadro de áreas, em 2 (duas) vias;

V – anuência ou autorização do órgão competente (quando necessário), ou dos vizinhos caso tenha janela virada para o lote do vizinho ( na divisa).

 

Observações importantes;

a) Nem todas as edificações poderão ser beneficiadas, as propriedades construídas em áreas públicas, em locais de preservação ambiental permanente e também aquelas envolvidas em disputas judiciais não poderão ser regularizadas segundo o projeto de lei.

b) Não será aceito pela prefeitura o pedido de Anistia de imóveis de SP se não forem apresentadas as plantas do imóvel nos padrões técnicos da Prefeitura de SP.

c) As plantas deverão ser assinadas por Engenheiro/Arquiteto cadastrado na Prefeitura de SP e acompanhadas de ART;, quando se tratar de edificações com área superior a 500m2 (quinhentos metros quadrados), precisar pagar outorga onerosa ou para imóveis R2h com mais de 150m², entre outros casos.

 

A escolha de profissionais qualificados é o primeiro passo para realizar o seu sonho, e resolver o seu problema definitivamente, pois existem alguns pré-requisitos e experiências necessárias, que podem definir o sucesso ou o fracasso da regularização do seu imóvel!

O acompanhamento de um profissional é de vital importância para que ocorra tudo bem e que seja encolhido o tempo de aprovação do seu processo, escolha bem o seu responsável técnico.

 

PREPARE SUA PLANTA E DOCUMENTOS JÁ!

Prepare-se para a Anistia de imóveis da cidade de São Paulo, regularize seu imóvel residencial ou comercial.

A Anistia de Imóveis da cidade de São Paulo esta prestes a sair, com a aprovação em primeira votação do PL171/2019 (Nova Lei de Anistia de São Paulo) . Após a vigência da lei o prazo será de apenas 90 dias.

 

Quer regularizar seu imóvel pela lei de Anistia de Imóveis de São Paulo 2019? Os Técnicos da  Castro Engenharia estão fazendo um pré cadastro dos proprietários de Imóveis irregulares da cidade de São Paulo, dando todo o suporte na preparação de documentação e elaboração de plantas de regularização do seu imóvel, fale conosco no chat na sua tela a direita, ou cadastre se no link abaixo que um de nossos Técnicos estrará em contato com você.